Secretária de energia afirma que vida útil de transformador está vencida

A vida útil dos transformadores que pegaram fogo ontem na subestação Pirituba da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (Cteep) e na subestação Bandeirantes, no dia 4 de março, já passou dos 30 anos, e eles devem ser trocados urgentemente, segundo a secretária de Estado de Saneamento e Energia, Dilma Pena. "Os dois incêndios nas subestações da Cteep podem ter sido causados por problema de vida útil e/ou manutenção do equipamento", disse Dilma. A secretária descarta que o incêndio na subestação da Bandeirante Energia, em Guarulhos, também tenha sido provocado por problema de manutenção. "Os quatro transformadores da Bandeirante, segundo meus técnicos, são novos, com pouco uso." O Sindicato dos Eletricitários de São Paulo acusa a Cteep de não fazer a manutenção preventiva necessária nos equipamentos, o que vem causando os apagões. "Pessoas da Cteep disseram que fica mais barato consertar do que fazer manutenção preventiva", disse Carlos Alberto dos Reis, vice-presidente do sindicato. Para o gerente de operações da Cteep, Carlos Ribeiro, não há necessidade de trocar o transformador que tem mais de 30 anos de uso. "Ele passou por manutenção em 2006. Isso fez o rejuvenescimento do equipamento. Aposentá-lo agora contraria o interesse público. Demandaria tarifa adicional ao consumidor", justificou Ribeiro. Ele classificou o incêndio como "fatalidade". A Bandeirante também faz apuração do acidente da unidade de Guarulhos. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) poderá punir a Cteep e a Bandeirante. A punição vai desde advertência até multa de 0,01% a 2% do faturamento anual da empresa.O governo paulista elaborou uma lista de prioridades a serem entregues ao Ministério das Minas e Energia. É pedida a construção de outras subestações de transmissão e ampliação da rede de distribuição e transmissão. "São 14 novos empreendimentos para melhorar a transmissão de energia", disse Dilma. Não há valores sobre os investimentos, que precisam de autorização da Aneel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.