Clayton de Souza/AE
Clayton de Souza/AE

Secretaria negocia fim da greve dos trabalhadores nas obras no Mineirão

SÃO PAULO - A Secretaria de Estado Extraordinária da Copa do Mundo divulgou uma nota na tarde desta sexta-feira, 16, afirmando que a empresa Minas Arena, responsável pelas obras do Mineirão, está conduzindo negociação para normalização dos trabalhos no estádio.

Marcelo Bourroul Gonsalves, estadão.com.br

16 Setembro 2011 | 16h16

A empresa lamentou a paralisação no canteiro de obras e disse que cumpre o acordo firmado na Justiça do trabalho em junho deste ano com os representantes do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias da Construção Pesada de Minas Gerais (Siticop/MG), representante oficial dos operários do Mineirão.

O presidente do Siticop também se manifestou contra o estado de greve. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção de BH e Região, porém, que não é o representante principal dos trabalhadores do Mineirão mas participou da manifestação, a paralisação aconteceu porque o acordo não está sendo cumprido.

Na manhã desta sexta, a presidente Dilma Roussef visitou as obras do Mineirão, mas entrou no estádio pelo lado oposto ao que operários em greve promoviam uma manifestação com carros de som e bandeiras. Os trabalhadores cobram da Minas Arena melhorias no piso salarial, no tíquete-refeição e na infraestrutura do canteiro de obras.

Mais conteúdo sobre:
greve trabalhadores Copa de 2014 Mineirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.