Secretaria prevê maior legalização

Decreto tenta reduzir infrações cometidas por manobristas

Naiana Oscar e Vitor Sorano, O Estadao de S.Paulo

14 de abril de 2009 | 00h00

Com a "concessão" feita às empresas de valet, a Prefeitura de São Paulo pretende, além de facilitar a legalização de quem presta o serviço, diminuir o número de irregularidades cometidas nas ruas. "Tenho absoluta convicção de que esse decreto vai reduzir o número de infrações", diz o chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras, Lacir Baldusco. Segundo ele, como as empresas tinham dificuldade para obter o licenciamento, acabavam burlando algumas obrigatoriedades, como a de parar o carro em estacionamentos conveniados. "Nós nos sensibilizamos com o pedido das empresas de valet e encontramos esse caminho para atendê-las. Mas claro que partimos do princípio de que os novos espaços (para utilização como estacionamentos) já estejam licenciados, cada um na sua atividade", afirmou. A fiscalização do serviço continuará sendo realizada por 700 fiscais, que acumulam outras atribuições. No ano passado, eles emitiram 245 notificações exigindo a regularização de empresas de valet. DENÚNCIAComo o número de fiscais não é suficiente para vistoriar com frequência todos os locais, Baldusco pede a ajuda da população nessa tarefa. "Contamos com a contribuição do usuário, uma vez que é o patrimônio dele que está em risco", disse. Segundo a Fundação Procon-SP, o cliente deve ficar atento e pode exigir do valet que o local do estacionamento seja informado. Qualquer dano causado ao veículo durante o serviço de valet deve ser cobrado da empresa, incluindo multas, caso ela deixe o carro na rua.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.