Secretário considera ''boas'' as provas contra policiais

Ferreira Pinto disse que Corregedoria vai apurar com ?todo o rigor? denúncias de corrupção

Marcelo Godoy, O Estadao de S.Paulo

27 de junho de 2009 | 00h00

O secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto, afirmou ontem que "é muito boa a prova" colhida pela Corregedoria da Polícia Civil nas investigações sobre o suposto esquema de corrupção que envolvia a cúpula da polícia na região de Bauru. Seis policiais - dois delegados e quatro investigadores - foram indiciados pela Corregedoria sob as acusações de formação de quadrilha e corrupção, no primeiro dos casos que ficaram parados na gestão passada da Segurança Pública a ter uma solução.O Estado revelou ontem que a Corregedoria obteve o testemunho de policiais que disseram ter recebido ordens para que não apreendessem máquinas caça-níqueis. Contou a história de um fiscal da prefeitura de Jaú que foi ameaçado de morte e teve de ser transferido por enfrentar a máfia da jogatina, fechando os bares que abrigavam caça-níqueis. Os corregedores acharam dois cheques de R$ 16 mil cada um nos quais a vítima do achaque escreveu atrás: "pagamento de propina para o Deinter-4 (Departamento de Polícia Judiciária-4, responsável pela região de Bauru)".Entre os acusados estão os delegados Roberto Annibal e Antonio Carlos Piccino Filho, que alegam inocência. Além dos crimes na Justiça Estadual, eles respondem a processo na Justiça Federal que apura contrabando de peças dos caça-níqueis e uma ação civil por improbidade administrativa. O secretário afirmou que a Corregedoria vai apurar com "todo o rigor" os casos que se encontram sob sua responsabilidade, pois essa é "a postura do governo". Entre esses casos está o dos supostos achaques contra o traficante colombiano Juan Carlos Ramirez Abadía, que disse ter pago propina a policiais do Departamento Estadual de Investigações sobre Narcóticos (Denarc). Ferreira Pinto voltou a dizer que a ação da Corregedoria é prioridade. "O governador José Serra sempre quis um combate implacável à corrupção", afirmou.HELICÓPTEROSNa manhã de ontem, o governador e o secretário entregaram 152 novas viaturas para a Polícia Rodoviária e anunciaram a compra de quatro novos helicópteros para o Grupamento Aéreo da Polícia Militar - eles devem ser entregues em maio de 2010.Com os novos helicópteros, a PM terá 19 aparelhos e dará cobertura para todas as áreas do Estado. Para tanto, os novos helicópteros ficarão em Piracicaba, Sorocaba, Presidente Prudente e São José do Rio Preto. Assim, todas as nove áreas do interior do Estado contarão com pelo menos um helicóptero. O investimento - aparelhos e construção de base para os helicópteros - será de R$ 35,9 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.