Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Secretário de Saúde de São Paulo expõe projetos a vereadores

O secretário municipal de Saúde de São Paulo, Gonçalo Vecina, esteve hoje na Câmara Municipal, a convite da Comissão de Saúde, para explicar seus planos à frente da secretaria. Ele não contestou os dados apresentados por vereadores afirmando que se for mantido o mesmo valor de investimento no Programa de Saúde da Família, a meta de aumentar as equipes não será atingida.Vecina também foi evasivo quanto ao preenchimento dos cargos de coordenadores de Saúde nas subprefeituras. O ex-secretário Eduardo Jorge pediu demissão justamente por não concordar com a falta de investimento no programa e com a ocupação política dos cargos de coordenadoria.O vereador Carlos Néder (PT) mostrou ao secretário que será preciso aumentar em 140% os investimentos no Programa da Saúde da Família para que o governo consiga atingir a meta estabelecida. A Prefeitura tinha anunciado que, até o final de 2004, 1,7 mil equipes do programa estariam funcionando. Hoje, R$ 15 milhões são repassados mensalmente e conseguem manter 701 equipes. Segundo dados de Néder, seriam necessários R$ 36 milhões por mês para atingr a meta de 1,7 equipes.Sobre o preenchimento de cargos nas subprefeituras, Vecina disse que eles seguiriam um "critério técnico", mas não afastou a possibilidade de aceitar indicações dos parlamentares. Cada uma das 31 subprefeituras tem um cargo de coordenador de Saúde, cuja função é traçar diretrizes e prever investimentos no setor para a região atendida pela subprefeitura.

Agencia Estado,

20 de março de 2003 | 19h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.