Secretário de Segurança bebeu café com vidro

O secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, estava tomando café com vidro moído, areia e gravetos. A constatação foi feita pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), a partir de exames na borra de café utilizada no preparo da bebida.O pedido para analisar o café, da marca Ouro Preto, partiu do próprio Beltrame, que notou um aspecto diferente na bebida consumida por ele e por outros servidores da secretaria.A Distribuidora Kardu de Alimentos, fornecedora do material, será denunciada ao Ministério da Agricultura e terá o nome cassado da lista de fornecedores da secretaria. Ao descobrir que a mesma distribuidora de alimentos atende também ao Tribunal de Contas do Município (TCM), com café dessa marca, a Secretaria de Segurança solicitou ao TCM amostras do produto que lhe foi fornecido, para encaminhá-las à análise do Ministério da Agricultura, responsável pela fiscalização dos alimentos. A própria secretaria solicitou ao fornecedor outra amostra do produto para servir de contraprova. A Kardu, constituída desde 1986, ganhou a concorrência para vender o café à secretaria em um leilão eletrônico, por R$ 7,08 o quilo, e começou a fornecê-lo em setembro. A obrigação era fornecer cerca de 80 quilos mensais durante um ano. Os donos da empresa, os irmãos Carlos Alberto, Eduardo Augusto e Eduardo Alberto de Jesus Raymundo Araripe Pereira, foram procurados ontem pelo Estado, mas não retornaram a ligação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.