Secretário de Segurança de SP é denunciado no TJ

O secretário de segurança pública do Estado de São Paulo, Saulo de Castro Abreu Filho, foi denunciado, na última quarta-feira, no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), pelo crime de desacato de forma continuada, conformes artigos 331 e 71 do código Penal.A denúncia foi encaminhada ao desembargador Celso Luiz Limongi, do TJ-SP, pelo procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo, Rodrigo César Rebello Pinho, que acatou representação assinada por 24 deputados estaduais. Se condenado, Saulo de Castro poderá pegar pena de detenção de até três anos e meio. Os parlamentares afirmam que, em junho, quando foi ouvido na Assembléia Legislativa sobre os ataques atribuídos ao Primeiro Comando da Capital(PCC), Saulo teria "desrespeitado o Parlamento estadual como um todo e, em particular, a honra subjetiva dos deputados estaduais".De acordo com a denúncia, as vítimas das ofensas são os deputados estaduais Afanasio Jazadji (PFL), presidente da Comissão de Segurança Pública, Ênio Tatto, Ítalo Cardoso, Renato Simões e Vanderlei Siraque, todos do PT.De acordo ainda com nota à imprensa divulgada pela Assembléia, "o secretário ultrapassou as fronteiras da veemência e da ironia toleráveis, ensaiou passos de danças e batucou na mesa enquanto era ouvido, desviou propositadamente, em algumas oportunidades, o olhar de seu interlocutor, com ar de desprezo, por quem o inquiria, chegou a erguer, acintosamente, o dedo médio, ação flagrada por uma câmera fotográfica, em movimento universalmente conhecido por sua índole obscena, desabusada e chula".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.