Secretário diz que franceses mortos no Rio são ´mártires´

O secretário de Segurança do Estado do Rio, José Mariano Beltrame, comparou os três franceses assassinados na última terça-feira no Rio a mártires e disse que só a educação e a inclusão social vão diminuir o crime e a violência no País.Na manhã deste domingo, 4, houve um culto ecumênico em memória de Christian Pierre Doupes, Delphine Douyère e Jérôme Faure, na igreja de São José, na Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul do Rio. Os integrantes da ONG Terr´Ativa foram assassinados na última terça-feira por Társio Ramires, de 25 anos, um dos assistidos pela ONG, e seus comparsas, José Michel Gonçalves Cardoso, de 27 anos, e Luiz Gonzaga de Oliveira, de 25.Cerimônia Os pais de Christian, Ivette e Joseph Doupes, a mãe de Delphine, Danielle Delaunay, e o padrasto dela, Francis Flaga, participaram da cerimônia, assistida por boa parte da comunidade francesa do Rio e alunos dos projetos da ONG Terr´Ativa, criada por eles nos anos 90. O secretário de Segurança do Estado do Rio, José Mariano Beltrame, comparou os três franceses a mártires. Ele disse que só a educação e a inclusão social vão diminuir o crime e a violência no País.Beltrame garantiu também que os brasileiros amavam os três e que o projeto deles não será interrompido com a morte deles. Francis Flaga agradeceu em nome das famílias e lembrou que mortos eram muito ligados ao Brasil, "onde Delphine e Christian escolheram ter seu filho." Segundo o padrasto dela, o apoio dos brasileiros à família foi importante para consolá-los e seus amigos devem se empenhar para que os projetos desenvolvidos pela Terr´Ativa continuem. PartidaO cônsul da França no Rio, Hugues Goisbault, que os hospeda, informou que a partida dos dois casais para a Europa está prevista para a próxima quinta-feira. Na noite de sábado passado, a juíza de plantão, Mirella Guimarães, deu a Danielle Delaunay a guarda provisória do filho dela e Christian e autorizou a saída do menino, de dois anos, do Brasil. O embalsamento dos corpos dos três franceses deve terminar nesta quarta-feira, mas Goisbault disse que a partida dos pais deles independe desse processo. Além do pároco da igreja São José, padre Lúcio Antônio Veleda, falaram na cerimônia o monge hindo-budista Dras Narendra e o kardecista Dirceu Sampaio. Amigos e funcionários da ONG também prestaram homenagens. Uma delas, Gisele Mota, coordenadora do projeto Super Ativa, que dá formação profissional a 60 jovens de Honório Gurgel, na zona norte, chorou ao lembrar que, cursando o quinto período de comunicação, ela é o melhor exemplo dos bons resultados do trabalho dos três franceses. "Agora não sei como vai ficar a nossa vida, pois a Delphine e o Jérôme eram nosso esteio e nossos gurus", lamentou ela após a missa.Texto atualizado às 19h29

Agencia Estado,

04 de março de 2007 | 15h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.