Secretário do Rio volta atrás e demite Hélio Vígio

O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Roberto Aguiar, voltou atrás e anunciou hoje que o delegado Hélio Vígio não vai mais ocupar a chefia da coordenadoria de Recursos Especiais (Core) ou qualquer outro cargo na Polícia Civil do estado. O delegado já foi investigado em casos envolvendo jogo do bicho. A nomeação do delegado para um dos cargos mais importantes da Polícia Civil provocou uma onda de protestos no PT, partido da governadora Benedita da Silva."Isso foi um tapa na cara do PT", afirmou o deputado Carlos Minc, ao lembrar que o trabalho de Vígio vai contra tudo que o partido defende em sua política de segurança.Vígio estava cumprindo funções administrativas desde o ano passado, quando foi afastado pelo então governador Anthony Garotinho. O delegado esteve envolvido em vários casos polêmicos. Em 1994, o nome de Hélio Vígio foi descoberto na lista de pessoas que recebiam propinas do banqueiro do bicho Castor de Andrade. A relação incluía policiais civis, militares, políticos e desportistas. Sete anos antes, o delegado já havia sido afastado da Divisão de Roubos e Furtos, acusado de comandar o espancamento de 11 presos que tentaram fugir.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.