Secretário e diretora de prefeitura de Uberaba são presos

Rômulo de Souza Figueiredo, secretário de Administração de Uberaba (MG), e a diretora do Departamento Central de Desenvolvimento de Recursos Humanos da prefeitura, Lázara Abadia Gomes Ribeiro, foram presos na tarde de quarta-feira acusados de ocultação de documentos públicos em benefício próprio ou de terceiros.A ordem partiu do promotor de Justiça, Laércio da Conceição que acompanhava um oficial de Justiça no cumprimento do mandado de busca e apreensão expedido pela juíza Régia Ferreira de Lima, quevisava pegar na prefeitura documentos relativos a um processo seletivo realizado em maio último, que foi cancelado por ter tido seu sigilo deresultados quebrado. Os documentos não foram entregues sob alegação de que a Promotoria já estava em poder dos mesmos desde a última busca e apreensão, ocorrida em julho. O promotor não aceitou a justificativa, encaminhando os responsáveis à delegacia regional de polícia da cidade, onde permaneceram detidos até as 21 horas, sendo liberados apenasapós a chegada de um alvará de soltura expedido por outro juiz da cidade, Ricardo Cavalcante Motta.As fraudes no concurso foram denunciadas pelo ex-secretário de Saúde do município, Alaor Carlos de Oliveira Júnior, que acabou deixando a pasta. A prefeitura anulou o processo seletivo, mantendo asinscrições.Segundo o assessor de imprensa da prefeitura de Uberaba, Márcio Gennari Mariano, "a ação foi altamente arbitrária visto que se trata deum processo que está sob investigação e que a prefeitura cancelou o mesmo". O prefeito de Uberaba, Anderson Adauto, ex-ministro dosTransportes do governo Lula, envolvido no caso do mensalão, não foi encontrado para falar sobre o assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.