Secretário espera concluir revitalização do centro de SP

O secretário de Coordenação das Subprefeituras e subprefeito da Sé, Andrea Matarazzo, espera concluir até o final de sua gestão, em 2008, a revitalização da região conhecida como Cracolândia, no centro de São Paulo, que vai se transformar na ´Nova Luz´. "A questão social precisa ser resolvida para que o centro se desenvolva", declarou Matarazzo, durante sua participação nesta quinta-feira, 23, na edição extra do seminário ´Repensando São Paulo´, realizado no auditório do Grupo Estado. Matarazzo citou aspectos do Projeto Nova Luz, lembrando que já foram reformadas todas as escolas da região. Também serão realizadas obras nas unidades de básicas de saúde. "As praças da Sé e da República também estão sendo reformadas porque tinham muitos desníveis e não eram adequadas paisagisticamente", explicou.Ele ressaltou as operações realizadas para fechar hotéis que abrigavam traficantes e usuários na região da Cracolândia. "Estamos tentando fazer com que a região física e a área ocupada pela subprefeitura sejam revitalizadas com novos imóveis particulares, investimento privado". O secretário também falou que serão realizadas intervenções em diversas vias da região. A Rua Santa Ifigênia terá suas calçadas aumentadas, luminárias trocadas e padronização do piso. Já na Avenida Cásper Líbero, serão removidas as luminárias do canteiro central e enterrada a fiação elétrica.Nova Luz Após uma fase de fiscalizações sistemáticas e combate ao crime organizado (na maioria tráfico de drogas, prostituição e comércio de produtos piratas), o projeto Nova Luz entra numa etapa de iniciativas concretas. Já está vigorando a Lei nº 14.096, que prevê estímulos fiscais para a instalação de empresas no perímetro das vias Rio Branco, Duque de Caxias, Mauá, Cásper Líbero, Ipiranga e Praça Alfredo Issa. Além disso, já foi aprovado o decreto declarando de utilidade pública áreas em que desapropriações serão necessárias (restritas a imóveis irrecuperáveis e áreas destinadas à instalação de equipamentos públicos). Tudo está sendo acompanhado pelo Ministério Público de São Paulo. A região contemplará, ainda, a criação de uma Zona Especial de Interesse Social (Zeis), que são áreas destinadas, prioritariamente, à recuperação urbanística, regularização fundiária e de habitações populares onde já existe boa infra-estrutura, facilitando a regularização de áreas ocupadas. Um dos objetivos é evitar que a população mais carente seja expulsa para os locais periféricos, induzindo a ocupação das melhores partes da Cidade pelas pessoas que precisam de moradia. Assim, a Cidade é ocupada de forma mais equilibrada. Na Nova Luz, a Zeis formará um quadrilátero entre as Ruas dos Andradas, General Osório, do Triunfo, Timbiras, além de um quarteirão da Rua dos Protestantes.Também participaram do seminário ´Repensando São Paulo´, organizado pelo Jornal da Tarde com o patrocínio da Odebrecht Engenharia e Construção e da Nossa Caixa, o vice-presidente da Empresa Municipal de Urbanização (Emurb) e coordenador do Projeto da Nova Luz, Geraldo Biasoto Júnior e o superintendente-geral da Associação Viva o Centro, Marco Antonio Ramos de Almeida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.