Secretário pede ajuda da população contra a dengue em SP

O secretário de Saúde do Estado de São Paulo, Luiz Roberto Barradas, pediu a "ajuda e colaboração" da população de São Paulo para combater o mosquito transmissor da dengue. O aumento no número de casos no Estado levou a Secretaria a programar para este sábado, 31, uma grande operação de combate ao mosquito em 500 dos 645 municípios paulistas."Chamamos de o dia D do combate ao mosquito, mas só haverá sucesso se cada morador colaborar, retirando dos quintais e das casas utensílios, pneus e objetos que possam abrigar as larvas." Em Itapeva, sudoeste do Estado, durante a liberação de R$ 1,4 milhão para a Santa Casa, ele falou aos moradores sobre a importância de "fiscalizar a própria casa" para evitar a presença do mosquito, que se reproduz em recipientes com água. Barradas atribuiu o aumento nos casos às altas temperaturas e ao quadro de epidemia em Estados vizinhos, como o Mato Grosso do Sul. A ajuda da população, segundo ele, é essencial porque a Secretaria constatou que 80% dos focos estão dentro das casas. "Cada cidadão precisa entender que onde tem foco, a chance da doença aparecer é muito maior. Eliminando o foco, o risco diminui." O secretário manifestou preocupação com o surgimento de casos da dengue hemorrágica, a forma mais grave da doença, no Estado de São Paulo. Para ele, é preciso que haja a identificação rápida e o controle da doença."A solução para a dengue é única e exclusivamente o combate ao mosquito transmissor, por isso, onde for preciso, vamos agir com mais rigor." Em Ubatuba, por exemplo, onde há um grande número de casos, a Secretaria pediu ajuda à Polícia Militar para combater o mosquito. "Teremos 200 homens da PM indo de casa a casa para eliminar os focos do transmissor", disse.

Agencia Estado,

30 de março de 2007 | 17h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.