Secretário pressiona presos para libertar reféns

Os presos rebelados na Casa de Detenção e na Penitenciária do Estado, em São Paulo, devem liberar todos os reféns até as 12 horas de hoje, caso contrário será autorizada a invasão dos presídios pela Tropa de Choque da Polícia Militar. O ultimato foi feito por volta das 10 horas de hoje pelo secretário de Segurança Pública do Estado, Marco Vinicio Petrelluzzi. Petrelluzzi e o secretário da Administração Penitenciária, Nagashi Furukawa, encontram-se reunidos com o Alto Comando da Polícia Militar, no quartel general da PM, em São Paulo, desde as 7 horas da manhã de hoje. A última nota oficial, divulgada pelos secretários e pelo Comando da PM por volta das 10h20 de hoje, informa que apenas nas unidades de Pirajuí e Ribeirão Preto os presos continuam rebelados. Na Casa de Detenção e na Penitenciária do Estado, informa a nota, os visitantes e funcionários estão sendo liberados gradativamente. O saldo da rebelião, até o momento, é de 12 presos mortos - três na Casa de Detenção, um na Penitenciária do Estado, dois no CDP-Belém, cinco na Penitenciária de Franco da Rocha e um na Penitenciária de Pirajuí.A nota informa ainda que quatro policiais militares foram feridos a bala, mas não faz menção ao número de reféns que se encontram na mão dos presidiários e nem quantos deles foram feridos. O porta-voz da PM afirmou que nenhum dos números divulgados até o momento é exato e eles só serão contabilizados após o término da rebelião.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.