Secretário quer Forças Armadas em áreas críticas do Rio

O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, coronel Josias Quintal, voltou a defender esta manhã a presença ostensiva das Forças Armadas no Rio para combater a violência. Para ele, com a ocupação das áreas críticas da cidade, a atuação da Polícia Militar seria facilitada."A polícia não pode ser onipresente. O Rio tem 650 favelas." O secretário lembrou que já foi muito criticado por sua posição, mas disse que o assunto tem de ser novamente discutido.Comerciantes do bairro da Penha, na zona Norte, disseram hoje ter avisado à PM ontem da possibilidade de um ataque como represália às lojas que haviam se recusado a fechar durante o dia. Segundo os lojistas, a PM não apareceu. Hoje de manhã, um supermercado, um posto de gasolina e um shopping center - que não fecharam ontem - amanheceram metralhados. Quintal informou que vai mandar verificar se houve omissão da polícia no caso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.