Secretário repete projeto de reestruturação dos transportes

Sem dar prazos, o secretário municipal de Transportes, Frederico Bussinger, reafirmou nesta tarde que a Prefeitura planeja fazer uma ampla reforma no sistema de transporte público da cidade, fazendo uma reestruturação que diminuirá o número de linhas de ônibus e aumentará, entre 10 e 13%, a oferta de assentos nos veículos. O projeto de reforma é o mesmo apresentado na implantação do Bilhete Único, lançado em maio de 2004.Segundo Bussinger, o projeto é deixar os ônibus circulando nas grandes linhas - as que ligam os terminais, os corredores e o centro da cidade - e passando os trajetos de bairros para os permissionários - as cooperativas de transporte -, que alimentariam os terminais e os corredores. Apesar disso, o secretário não anunciou uma data para início da implantação do projeto, mas disse que, uma vez iniciado, levaria de 9 a 12 meses para a conclusão da reforma. Bussinger disse que, o início das mudanças, depende de uma definição conjunta entre os empresários, as cooperativas e a população, que será consultada sobre o projeto.EmpresáriosOs empresários do setor de transporte de São Paulo afirmaram, após o anúncio do secretário, que avaliariam o projeto da Prefeitura, antes de tomarem alguma decisão. Eles têm reclamado da sobreposição de linhas com as feitas pelas cooperativas. Foi isso que levou os empresários a incluírem, na lista de reivindicações à Prefeitura, a redução de 1.500 perueiros contratados além do previsto originalmente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.