Secretário suspende benefícios a líderes do CV na prisão

O secretário de Administração Penitenciária do Estado do Rio, Astério Pereira, suspendeu por 15 dias os benefícios a líderes do Comando Vermelho, facção que teria assumido a autoria de ações criminosas pela capital na madrugada de hoje. Segundo ele, as visitas normais e íntimas estão proibidas e as televisões coletivas foram recolhidas, como formas de punição disciplinar. "Eles estão recebendo o troco. Se assumiram os atos, têm de ser responsabilizados. Não estamos intimidados com esse tipo de ação." Uma sindicância foi aberta e deve ser concluída em duas semanas. Após esse prazo, o secretário decidirá se mantém ou não as sanções. Já estão sendo tomados depoimentos de presos. Pereira informou que o policiamento em torno do Complexo prisional de Bangu (zona oeste do Rio) está reforçado. A Companhia de Cães e a Cavalaria da PM patrulham a região, assim como grupos especializados em atuação em mata - cercada por morros de vegetação densa - estão atuando na área.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.