Secretário tenta evitar greve de agentes penitenciários

O secretário da Administração Penitenciária, Nagashi Furukawa, decidiu negociar com o Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado de São Paulo para evitar uma possível greve da categoria. Furukawa conversou hoje, em Sorocaba, com o presidente da entidade, Nilson de Oliveira, e comprometeu-se a formalizar a proposta de negociações.A categoria reivindica aumento salarial, contratação imediata de mais 5 mil agentes e melhoria nas condições de trabalho, com a aquisição de aparelhos de raio X e detectores de metais para facilitar a revista dos visitantes de presos. A paralisação será decidida em assembléia marcada para as 11 horas desta sexta-feira, em frente ao prédio da Casa de Detenção, na Avenida Cruzeiro do Sul, em Santana, na capital.Furukawa disse a Oliveira que o momento é "extremamente inoportuno" para uma greve. Ele apelou para o bom senso do dirigente. Oliveira destacou que a categoria está mobilizada há muito tempo em razão das precárias condições de trabalho. "A rebelião aconteceu no meio do processo", disse. O líder sindical disse que vai expor a disposição do secretário de negociar com a classe durante a assembléia. "Só não posso prometer aumento de salário para já, pois não se pode dar reajuste apenas para um segmento do funcionalismo", disse Furukawa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.