Seds investiga três ataques em Contagem-MG

Há suspeita de que os crimes, ocorridos num intervalo de 5 dias, tenham sido mandados de dentro do presídio

Eduardo Kattah, Agência Estado

27 de junho de 2008 | 17h06

A Secretaria de Defesa Social (Seds) investiga três atentados ocorridos nos últimos cinco dias em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Uma das suspeitas é que os ataques teriam sido ordenados de dentro do Presídio Antônio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, também na área metropolitana. As polícias Civil e Militar tentam capturar dois homens que estavam em uma moto amarela e foram apontados por testemunhas como os autores de vários disparos contra a agência da Caixa Econômica Federal (CEF), na noite de quarta-feira, 25, no bairro Industrial.  Na noite de sábado, no mesmo bairro, criminosos incendiaram um ônibus. Cerca de três horas depois, no bairro Eldorado, atiraram contra uma agência do Banco do Brasil. Ninguém ficou ferido nas ações. Nos locais dos dois primeiros ataques, foram encontrados bilhetes com reclamações e ameaças supostamente de detentos, que estariam pedindo a saída do diretor da unidade prisional, Rogério Dias. A Seds recebeu também denúncias anônimas de maus-tratos contra presos. A secretaria informou ontem (27) que a denúncia está sendo apurada, mas não há indícios de que tenha fundamento.  Uma das hipóteses é que os ataques podem ter sido motivados por apreensões de drogas e chips de celulares com parentes que visitaram detentos no fim de semana passado. A princípio, as autoridades mineiras não vêem relação entre as ações e o Primeiro Comando da Capital (PCC) e nem sobre a existência de uma facção nos presídios mineiros.

Tudo o que sabemos sobre:
minas gerais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.