Segue mistério sobre conta de Lula ''hackeada''

O inquérito que apura a invasão por hackers ao sistema de informática da Previdência que resultou em empréstimos bancários consignados ilegais em nome do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2007, será transferido de Brasília para Uruguaiana (RS), na fronteira com a Argentina.

FRED MARCOVICI, ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

22 de dezembro de 2010 | 00h00

Segundo a PF, o delito aconteceu via internet, porém sem ser possível identificar o IP (identidade do computador) da máquina que provocou a fraude. Foi de Uruguaiana que dois cidadãos contraíram os dois empréstimos no Banco Panamericano - em nome do presidente -, sendo um de R$ 4.419,45 e outro de R$ 674. O dinheiro não foi descontado na conta do presidente. Agora a PF vai levantar onde foi depositado o dinheiro.

Chamou a atenção do Ministério Público que, no campo obrigatório de endereço, os hackers escreveram "Rua Vai se f...", e, no número, "24 Sem Dedo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.