Seguem negociações para libertação de refém no RN

Policiais militares entregaram, depois das 14h, dois coletes à dupla de seqüestradores que mantém uma universitária como refém na capital do Rio Grande do Norte, dentro de um carro Classe A. O comando das negociações está a cargo do major Silva Junior, ex-diretor da Penitenciária de Alcaçuz, que a pedido da direção de O Jornal de Hoje, empresa na qual a refém Isis Nóbrega trabalha, pediu a presença do padre Sabino Gentile, pároco da comunidade de Mão Luiza, de onde provêm os criminosos. O seqüestrador identificado como "Jackson de Mãe Luiza" já praticou pequenos crimes e teria abordado Isis e a colega Suzana Brito, no início do seqüestro, pedindo mais dinheiro, além das moedas que as mulheres lhe deram como gorjeta pelo trabalho de flanelinha. Às 14h40, os PMs entregaram um telefone celular à Jackson. Isis Nobrega tem 27 anos e cursa Serviço Social na UFRN.Às 12h50, um PM levou água para os três ocupantes do Mercedes Classe A , atendendo a pedido dos bandidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.