Segunda pista da Imigrantes ficará pronta no final de 2002

A duplicação da rodovia dos Imigrantes, que liga São Paulo à Baixada Santista, estará pronta até dezembro de 2002, cinco meses antes do prazo do contrato firmado com a Secretaria dos Transportes de São Paulo. É o que garante o presidente da concessionária Ecovias, Irineu Meireles, que assinou hoje acordo de financiamento de US$ 240 milhões com o BNDES e com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).A segunda pista custará US$ 480 milhões, desse total US$ 87 milhões virão do BNDES e US$ 155 milhões, do BID. O restante será da própria Ecovias. Segundo Meireles, os recursos do BNDES serão liberados este mês. A liquidação do financiamento está prevista para 2011.No financiamento do BID, estão envolvidos recursos dos bancos italianos Mediocredito Centrale (MCC) e da Banca Nazionale del Lavoro (BNL).De acordo com Meireles, a construção da segunda pista da via, de 21 quilômetros de extensão, é a maior obra de engenharia em andamento atualmente na América do Sul, com 50 frentes de trabalho e 24 horas diárias. Cerca de 40% da obra, iniciada em setembro de 98, já foram completados. Está prevista a execução de três túneis, num total de 8 quilômetros, e de nove viadutos, totalizando 4,2 quilômetros.Quando estiver pronta, a nova pista poderá aumentar em 80% a capacidade da Imigrantes. Duplicada, a capacidade da estrada passará de 8 mil veículos por hora para 14 mil veículos por hora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.