Segundo Infraero, 10% dos vôos atrasaram nesta quinta-feira

Em comparação aos dois últimos dias, aumentou o índice de atrasos em 14 aeroportos do País nesta quinta-feira, 5, mas o porcentual chega a 10% do total. Até as 18 horas, 134 vôos sofreram atrasos superiores a uma hora e 37 foram cancelados (2,7%). Os dados são referentes a 1.366 operações. O movimento nos aeroportos é intenso, mas considerado normal por ser véspera de feriado. Por conta do caos aéreo da última sexta-feira, os passageiros temem sofrer com atrasos e cancelamentos durante o feriado da Semana Santa, caso haja uma nova paralisação. Os controladores de vôo negaram em nota nesta quinta-feira a intenção de greve. A categoria diz que "espera recuperar, junto à sociedade brasileira, sua confiança e prestígio" e pede perdão à sociedade. No Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, de 153 vôos programados, 18 tiveram atrasos (11,8%) e oito foram cancelados (5,2%). O Aeroporto Internacional de Congonhas, na zona sul da Capital, registrou índices pouco menores. Houve 22 atrasos (9,1%) e um cancelamento (0,4%). Os índices dos aeroportos paulistas diferem pouco dos aeroportos do Distrito Federal e Rio de Janeiro. No Presidente Juscelino Kubitschek, em Brasília, de 88 pousos e decolagens, sete sofreram atrasos (8%) e três foram cancelados (3,4%). No Antonio Carlos Jobim, no Rio, houve 44 atrasos em um total de 66 vôos, dos quais 25 com uma hora ou mais de demora. No Santos Dumont, que concentra a ponte aérea Rio-São Paulo, entre meio-dia e 18 horas, 15 de 63 vôos atrasaram, quatro deles em mais de uma hora e 11 no máximo em meia hora. Cada vôo representa um pouso e uma decolagem. O Aeroporto Internacional de Florianópolis, em Santa Catarina, ficou com o índice mais alto de atrasos. Lá, de 23 vôos, quatro apresentaram atrasos (17,4%) e um foi cancelado (4,3%). (Colaborou Rodrigo Morais)

Agencia Estado,

05 Abril 2007 | 19h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.