Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Seguradora já contatou famílias do voo 447, informa Air France

Montante total da indenização relativa à tragédia deve ficar entre US$ 330 milhões e US$ 750 milhões

Central de Notícias,

13 de junho de 2009 | 14h33

A Air France confirmou neste sábado, 13, que a seguradora que trabalha para a companhia aérea já entrou em contato com todas as famílias das vítimas do voo 447, que caiu no Oceano Atlântico no último dia 31 com 228 pessoas a bordo.

 

Veja também:

lista Todas as notícias sobre o Voo 447

videoSubmarino francês no resgate à caixa-preta

video Vídeo: Operação de resgate

especialEspecial: Os desaparecidos do voo 447

especial Especial: Passo a passo do voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas do Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas da FAB pelo Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: homenagem às vítimas

blog Blog: histórias de quem quase embarcou

especialCronologia das tragédias da aviação brasileira

especialCronologia dos piores acidentes aéreos do mundo

 

A assessoria de imprensa da empresa informou que os processos de indenização estão em andamento. A empresa não se posicionou, porém, sobre o fato de que algumas famílias de vítimas estão se mobilizando para acionar a companhia aérea em tribunais da Europa.

 

Segundo reportagem de O Estado de S.Paulo, o montante total da indenização relativa à tragédia deve ficar entre US$ 330 milhões e US$ 750 milhões - em caso de recurso à Justiça -, segundo as seguradoras envolvidas na operação. A estimativa engloba desde o valor que será pago às famílias de passageiros até o ressarcimento ao qual a Air France tem direito pela perda do A330-200 que realizava a rota Rio-Paris. O parecer, ainda provisório, tem por base a Convenção de Montreal, que não estipula teto em caso de acidentes com comprovada falha técnica - daí a importância das discussões sobre a eventual falha dos sensores de velocidade do aparelho.

 

Caso o valor máximo estimado se confirme, a compensação será a maior da história da aviação, superando o acidente com o A300 que realizava o voo 587 da American Airlines, antes de cair sobre residências do bairro de Queen’s, em Nova York, em 12 de novembro de 2001, levando à morte 261 pessoas. Em valores atuais, a indenização paga por esse desastre chega a US$ 708 milhões.

 

As estimativas sobre o valor das compensações financeiras pelo voo foram obtidas pelo jornal Le Monde, com base nos cálculos dos seguradores e resseguradores envolvidos - AXA, AIG, Swiss Re, Allianz e Global Aerospace Underwriting Managers, entre outros. Os passageiros são cobertos pelo pool de seguradores da companhia, enquanto a perda dos tripulantes - incluindo o brasileiro Lucas Gagliano, de 24 anos - será coberta por contratos de acidente de trabalho.

 

TAM

 

Na sexta-feira, em Paris, em sua primeira entrevista, o embaixador nomeado pela França para acompanhar as famílias, Pierre-Jean Vandoorne, afirmou que recebeu informações preliminares do Ministério da Justiça do Brasil sobre a "experiência jurídica" do País na análise do acidente da TAM em São Paulo. O diplomata, porém, se recusou a dar mais detalhes sobre a conversa. "Tivemos um primeiro contato a respeito. Foi uma experiência que eu, pessoalmente, considero interessante. Mas não caberá a mim decidir sobre isso."

 

(Com Andrei Netto, de O Estado de S.Paulo)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.