Segurados não atendidos por greve de peritos do INSS devem reagendar consulta

Remarcação pode ser feita nas agências da Previdência Social ou pela Central 135

Agência Brasil

04 de agosto de 2010 | 20h06

BRASÍLIA - Os segurados que não forem atendidos pelos médicos peritos da Previdência Social por causa da greve da categoria devem reagendar a consulta para não perder o benefício.  

 

Veja também:

 

Peritos médicos do INSS estão em greve no País

Todo segurado deve procurar a agência da Previdência conforme data e horário marcado. O reagendamento também pode ser feito na Central 135 (a ligação é gratuita). O não-comparecimento configura desistência do benefício.

A orientação é da direção do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS), ao esclarecer que o pagamento do benefício é relativo ao período de afastamento, se confirmado o motivo na perícia médica. Caso o segurado não procure a agência, ainda que alegando a greve dos peritos, perderá o direto a receber o benefício retroativo ao dia do afastamento.

Os médicos peritos estão em greve desde o dia 22 de junho. A greve é considerada legal. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou a manutenção de 50% dos profissionais trabalhando em cada agência da Previdência. Conforme o INSS, das 30 mil consultas previstas para esta quarta-feira, 4, cerca de 4 mil deixaram de ser realizadas e devem ser reagendadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.