Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Segurança começa antes mesmo de subir na moto
Conteúdo Patrocinado

Segurança começa antes mesmo de subir na moto

Live especial do Maio Amarelo, patrocinada pela Honda Motos, trouxe dicas e orientações para os motociclistas – iniciantes ou não – pilotarem de forma segura

Honda Motos, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

31 de maio de 2021 | 08h00

Amoto tem assumido um papel importante como opção de mobilidade urbana para milhões de brasileiros, para economizar combustível ou evitar congestionamentos nas grandes cidades. Entre 2009 e 2019, o número de motociclistas cresceu 53,4%, chegando a 30 milhões de brasileiros habilitados a pilotar motocicletas.

Para esclarecer as dúvidas e orientar quem começou a andar de moto agora ou está pensando em utilizar a moto como meio de transporte, o Estadão, em parceria com a Honda Motos, promoveu a live “Tudo o que você precisa saber para pilotar uma moto com segurança”, na terça-feira, 25 de maio. A transmissão faz parte das ações de conscientização e educação no trânsito realizadas durante o mês, escolhido para chamar a atenção da sociedade para a segurança viária.

Com participação de Leonardo Donato, gerente dos Centros Educacionais de Trânsito Honda no Brasil, os chamados CETH, e Leandro Mello, piloto de testes do programa “Auto Esporte” e editor da revista “Duas Rodas”, e mediação de Tião Oliveira, jornalista e editor do Jornal do Carro, a live trouxe dicas práticas e considerações importantes até mesmo antes de o motociclista subir na moto.

“Quando for sair para pilotar no trânsito assuma um comportamento positivo. Vamos começar pelos temas do Maio Amarelo deste ano, né? Respeito e responsabilidade”, afirmou o gerente do três Centro Educacionais do Trânsito que a Honda mantém no Brasil. O primeiro foi fundado há mais de 20 anos em Indaiatuba (SP), além de um em Recife (PE) e outro em Manaus (AM), onde já foram treinados mais de 350 mil motociclistas de empresas privadas e órgãos públicos.

De acordo com Donato, outro ponto que merece atenção são as condições físicas antes de conduzir uma moto. “Se estiver com sono ou cansado, isso vai atrapalhar sua concentração e você pode causar ou se envolver em um acidente”, ensina. Ele também reforçou que álcool ou drogas não combinam com nenhum veículo, seja moto ou carro.

Fazer uma verificação diária de alguns itens da moto é outra dica para os menos experientes em duas rodas. Pneus, comandos da motocicleta, como acelerador e freio, iluminação, óleo da moto e a transmissão final merecem atenção especial e precisam ser inspecionados antes de sair rodando.

Leandro Mello reforçou a importância de manter os pneus em bom estado e com a calibragem correta. “Em testes práticos, a distância de frenagem entre um pneu bom e outro desgastado passa de 10 metros”, revelou o piloto.

Os participantes também levantaram a questão dos equipamentos de segurança, além do capacete, para quem pilota uma motocicleta. “Até mesmo o capacete é usado de forma incorreta por muitas pessoas, com a data de validade expirada, viseira aberta ou mal afivelado à cabeça”, observou Donato.

Além do item, obrigatório por lei, o gerente dos CETHs alertou para a importância de usar uma vestimenta adequada. “Calçado fechado, luvas e jaqueta. Hoje já existem jaquetas de tecido ventilado, para ser usada em regiões mais quentes”, orientou.

Motos automáticas para iniciantes

Com mais de 25 anos de experiência como piloto de testes, Leandro também deu dicas de quais tipos de motos são mais adequadas para quem está começando. Além da popular cub, Honda Biz, que tem câmbio semiautomático, que dispensa o uso da embreagem para trocar de marcha, Mello afirmou ser fãs das scooters para a mobilidade urbana.

“Eu só uso scooter no dia a dia, principalmente no uso urbano. Os modelos de hoje oferecem muita segurança, até freios ABS, e você só precisa acelerar e frear. Não precisa nem de baú, tem espaço para levar suas coisas embaixo do banco”, declarou ele, que já pilotou as motos mais rápidas do planeta. 

É preciso treino para andar de moto

Leandro Mello trouxe à discussão a formação dos motociclistas. “Infelizmente, tirar carteira de habilitação para motos não significa que você tem habilidade para se aventurar de moto em qualquer situação”, diz ele. O especialista ainda apontou a falta do treino de técnicas de pilotagem e as aulas práticas em locais fechados como deficiências na atual formação dos motociclistas.   

Mello recomenda treinar com a moto em locais tranquilos e seguros, antes de pegar uma estrada, onde a velocidade maior exige mais experiência do condutor. “Primeiro, respeite a motocicleta. A habilidade vem com tempo e com experiência” dá a dica.

Ele reforçou a importância do uso de equipamento de segurança e a manutenção preventiva. “Um bom pneu, a moto estar 100% é fundamental. E o resto é responsabilidade”, garante Mello. O piloto ainda orientou os motociclistas a buscar conhecimento e informação sobre pilotagem. “A internet está aí. A Honda faz diversos projetos com dicas que podem salvar uma vida. O conhecimento, além da responsabilidade, é muito importante”, finalizou Leandro Mello.

Websérie traz dicas práticas

Com o intuito de orientar os motociclistas iniciantes e até mesmo os mais experientes, a Honda criou a websérie “Embaixador no Comando”, apresentada pelo piloto e embaixador da marca, Leandro Mello.

A série de vídeos idealizada pela Honda por meio dos Centro Educacionais do Trânsito Honda (CETH) e comandada por Leandro Mello traz dicas práticas de pilotagem para um trânsito mais tranquilo e seguro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.