Segurança é o maior problema do País, diz FHC

A seguranca pública é o mais grave problema do Brasil, segundo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, porque é o problema que mais afeta a população e por ter múltiplas facetas. Ao ser indagado sobre o papel do Estado no combate à violência, FHC disse que, se não houver uma mobilização nacional da sociedade, nada será resolvido. "Aqui está havendo a banalização da morte", disse, citando a mobilização de 300 mil argentinos contra a morte de um jovem naquele país. No Brasil, ponderou, "não há repulsa da sociedade equivalente ao ataque"."Se não houver mobilização nacional, não se resolve o problema", disse, ao participar na manhã de hoje de seminário do Fórum Empresarial, que reúne cerca de 200 empresários na Ilha de Comandatuba , na Bahia. FHC reconheceu que as divergências entre o comando policial dificulta o combate ao problema, citando brigas entre polícias federal, mililtar e civil nos Estados. A corrupção do Judiciário também foi citada como um problema grave a ser enfrentado, além da criminalidade. Drogas e tráfico de armas são um binômio explosivo, segundo ele. "O grosso da violência é a arma e a droga", afirmou, ponderando que, se há o contrabando de drogas, é porque há consumidores entre a classe média e os brasileiros ricos."Quem alimenta o bandido, é quem consome droga".

Agencia Estado,

16 de abril de 2004 | 14h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.