Segurança é preso acusado de agredir moradores de rua

A Justiça decretou a prisão temporária por 30 dias de mais um segurança suspeito de participar do massacre de moradores de rua no centro de São Paulo. Seu nome não foi revelado. O segurança foi detido nesta sexta-feira ao comparecer, com o advogado. para depor sobre o caso no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A polícia pedira a prisão dele depois de uma testemunha dizer que o carro do suspeito havia sido usado pelos homens que agrediram uma moradora.Esse é o quarto homem detido por ordem judicial por causa dos ataques ocorridos nos dias 19, 20 e 22 de agosto, que deixaram sete mortos e oito feridos. Ainda hoje, foi prorrogada a prisão temporária do segurança particular Manoel Alves Tenório. Estão presos temporariamente por 30 dias mais dois suspeitos dos crimes, os policiais militares Marco Martin Garcia e Jaymer Aurélio Porfílio. A polícia deve voltar a ouvir os policiais e o segurança na semana que vem. Além dos quatro presos, outros dois PMs e um guarda são investigados no caso.Leia o especial "Moradores de Rua Assassinados em São Paulo"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.