Gerson Monteiro/Estadão
Gerson Monteiro/Estadão

Bolsonaro é vaiado e aplaudido no Santuário Nacional de Aparecida

Segurança está reforçada nas proximidades da basílica; não há por enquanto agenda oficial entre o presidente e a Igreja

Gerson Monteiro, especial para o Estado

12 de outubro de 2019 | 15h11
Atualizado 14 de outubro de 2019 | 16h15

APARECIDA - A entrada do presidente Jair Bolsonaro (PSL) na Santuário Nacional de Aparecida um pouco antes das 16 horas deste sábado, Dia de Nossa Senhora Aparecida, provocou vaias dos fiéis, deixando-o com cara de surpresa. Até chegar à área reservada, em frente ao altar principal, com visão para a imagem original, as vaias permaneceram, mas algumas pessoas o aplaudiram.

No protocolo de apresentação das autoridades feita pelo animador de público, novamente um grande coro de vaias tomou a basílica. Apupos foram ouvidos também quando o arcebispo de Aparecida, dom Orlando Brandes, anunciou o presidente.

Antes da chegada de Bolsonaro, foi grande a movimentação das equipes de segurança em Aparecida, no interior de São Paulo.

A Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Militar formaram um cordão estratégico para garantir a segurança. Carros, motos, ônibus e veículos descaracterizados compõem a equipe responsável pela ação. 

De acordo com o Santuário Nacional de Aparecida, Bolsonaro fará a primeira leitura da missa. Ele chegou por volta das 15h10 no helicóptero presidencial. Acenou para os fiéis que o aguardavam no pátio do santuário e foi ovacionado. 

Não há registro de agenda oficial entre o presidente e membros da Igreja. Pela manhã, o arcebispo de Aparecida, dom Orlando Brandes, afirmou que estava aberto a recebê-lo após a celebração, caso o presidente queira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.