Seguranças da boate no Rio são acusados de espancar clientes

Mais uma vez, os seguranças da boate Nova, em Ipanema, Zona Sul do Rio, são acusados de espancar freqüentadores da casa noturna. Na madrugada de hoje, o estudante Camilo Marcio Batista de Almeida, de 22 anos, prestou queixa na 14ª Delegacia Policial (Leblon) acusando funcionários da boate de espancamento. Camilo, que estava com a namorada, disse à polícia que apanhou de quatro homens de terno depois de ter sido expulso da boate. O estudante acusa os mesmos seguranças que o expulsaram da agressão.Há um mês, queixa semelhante foi feita por Raphael Pereira Viana, de 20 anos, e por seu irmão Lyverson, de 25. Assim como Camilo, eles disseram ter apanhado de homens vestidos de terno escuro, que seriam seguranças do estabelecimento, e registraram ocorrência na 14ª DP. As duas confusões ocorreram nas imediações da Praça Nossa Senhora da Paz, onde está localizada a boate. Raphael e Lyverson saíram da casa noturna para conversar com um amigo, Gustavo Basílio, que fora expulso após abordar uma mulher.É a quinta vez que a boate Nova, aberta em dezembro, é palco de confusão. Na noite anterior do incidente envolvendo os irmãos Viana, um dos sócios da casa noturna, o empresário John Reis, foi agredido por freqüentadores. Em abril, dois irmãos foram detidos depois de agredir o gerente e um segurança e, no mês seguinte, um policial civil também foi parar na delegacia depois de uma briga no local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.