Seguranças de hospital são flagrados agredindo pacientes na Paraíba

Imagens foram gravadas no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. Direção condena atuação e instaura sindicância

Janaína Araújo, Especial para o Estado

04 de junho de 2014 | 18h44

JOÃO PESSOA - Seguranças do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande (PB) foram flagrados por câmaras de segurança agredindo pacientes que buscavam atendimento. As imagens, gravadas no fim de semana, mostram um homem sendo arrancado de uma cadeira de rodas quando aguardava na recepção. Ele foi puxado pela camisa e arrastado pelo chão para fora do hospital. Nas imagens também é possível ver dois homens que o acompanhavam levando socos.

O diretor do hospital, Geraldo Medeiros, condenou a reação dos seguranças, mas disse que o paciente, que não portava documentos, estava agressivo. O caso será acompanhado pela promotora de saúde, Adriana Amorim.

"A identificação de usuários do SUS deve ser feita, mas, nos casos em que não é possível, o atendimento deve ser feito. O importante no momento é salvar a vida do paciente", esclarece.

Além desses casos, outras imagens mostram um paciente que, depois de receber atendimento no chão da ala de emergência, é puxado pela roupa. O diretor do hospital disse já ter conhecimento de todos os casos.

Medeiros informou que três seguranças que atuavam no Hospital de Trauma foram afastados do cargo e outros dois, suspensos. O médico recebeu uma advertência, mas já voltou a atender. Os funcionários que aparecem nas imagens arrastando o paciente durante o atendimento ainda serão ouvidos pela direção, que vai instaurar uma nova sindicância para investigar o caso.

Mais conteúdo sobre:
Paraíba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.