Seis assaltantes do PCC são presos no sul da Bahia

Homens fazem parte de bando que roubou banco em Guarulhos, ação que resultou na morte de 3 pessoas

Josmar Jozino, O Estadao de S.Paulo

14 de março de 2009 | 00h00

A Polícia Civil de Itabuna, no sul da Bahia, prendeu seis integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), acusados de participar do roubo ao Banco Real, em Guarulhos, em 7 de novembro do ano passado. Os ladrões foram presos no dia 4, na BR-101, após roubar um caixa eletrônico na cidade de Floresta Azul. O bando foi trazido de avião ontem à tarde para São Paulo e levado ao Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic).A prisão da quadrilha na Bahia indica que o PCC está migrando os ataques a caixas eletrônicos para outros Estados, principalmente em cidades pequenas, onde o número de policiais é reduzido. No ano passado, 50 assaltantes acusados de roubar esses equipamentos foram presos em São Paulo.Segundo o delegado Clodovil Soares, da Delegacia de Furtos e Roubos de Itabuna, os ladrões chegaram a Itabuna no dia 3 e se dividiram em dois grupos. Três se hospedaram no Palace Hotel e os demais no JG Hotel. Por volta das 23h, os criminosos se encontraram e seguiram para Floresta Azul.Os assaltantes ocupavam um Toyota Corolla e um Toyota Hilux. Os criminosos usaram maçarico e outras ferramentas para arrombar o caixa eletrônico e roubar o dinheiro. Os ladrões, porém, não foram muito longe. Acabaram presos por policiais numa blitz na BR-101.Foram presos Ademir Reino, apontado como chefe do bando, Juraci Matias de Brito, Felipe Basílio dos Santos, José Emerson Souza Ferreira, Luís Eduardo Moura Giordano Sampaio Sarte e Denilson Moreira Dias. O delegado Soares consultou a ficha criminal dos assaltantes e apurou que todos tinham relação com roubos a bancos e assassinatos em São Paulo. Soares trocou informações com policiais do Deic e uma equipe de policiais paulistas viajou a Itabuna para cuidar da transferência dos assaltantes.PERSEGUIÇÃODe acordo com a polícia paulista, em 7 de novembro de 2008, eles participaram do assalto ao Banco Real, em Guarulhos, na Grande São Paulo. A ação resultou numa das maiores e mais violentas perseguições policiais registradas no Estado, deixando três mortos e 12 feridos. Entre os mortos na ação estava o assaltante Carlos Antônio da Silva, de 30 anos, o Balengo, um dos principais líderes do PCC em liberdade.No mesmo dia foram presos Elielton Aparecido da Silva, de 32 anos, e Cláudio Roberto Zanetti, de 26. Em fevereiro deste ano, policiais do Deic também prenderam outro homem acusado de participar da ação. Cristiano Bezerra Caiano, de 31 anos, apontado como o mentor do roubo, foi flagrado num apartamento do Edifício Cote D?Azur, na Praia de Ponta Verde, em Maceió. Até agora, nove integrantes do bando foram presos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.