Seis estão desaparecidos após naufrágio no Rio Amazonas

Embarcação com 47 pessoas a bordo naufragou nesta madrugada; 'barco estava superlotado', diz sobrevivente

Michelle Portela e Rita Cirne, O Estado de S. Paulo e estadao.com.br

05 de abril de 2009 | 16h21

Seis pessoas continuam desaparecidas após o naufrágio de uma embarcação no Rio Amazonas. O barco Dona Zilda levava 47 pessoas a bordo e naufragou na madrugada deste domingo, 5, próximo à cidade de Itacoatiara. Um dos sobreviventes relatou que o barco transportaria pessoas e carga além da capacidade. O acidente aconteceu por volta das 3 horas e até às 16 horas deste domingo, 41 sobreviventes foram resgatados.

 

Além do excesso de passageiros, já que a embarcação tinha capacidade para transportar 35 pessoas e três tripulantes, os sobreviventes afirmaram que havia excesso de carga. "Havia madeira, caixa de isopor e muita gente por todos os lugares", disse Jair Nunes, agricultor, que ia de Nova Olinda do Norte (AM) para Itacoatiara.

 

 A Marinha acionou um helicóptero, um navio e outras embarcações para a busca dos desaparecidos. Itacoatiara fica a 204 km de Manaus.

 

A embarcação navegava no Rio Amazonas quando bateu num barranco e afundou. Jair, que viajava de rede com a esposa e os dois filhos, acordou quando percebeu o choque. "O barco bateu e dobrou. Foi quando peguei uma tampa de isopor e dei para o meu filho se agarrar. Eu e outras pessoas começamos a juntar coisas que podiam flutuar na água, como baldes de plástico, para conseguir nadar até a margem. Afundou tão rápido que pareceu que não dava um minuto para aquela coisa horrorosa", relata o agricultor.

 

Emocionado, Jair desabafou. "Salvar essas sete pessoas foi uma das coisas mais importantes da minha vida. Só lamento não ter conseguido ajudar essas outras seis", disse, referindo-se aos desaparecidos, entre eles, crianças.

 

Três dos passageiros desaparecidos são familiares de Maria Ivaneide Nunes, 47, que disse que não ter mais esperança de que estejam vivos. "Se não acharam até agora, é porque devem ter morrido".

Os passageiros sobreviventes e familiares dos desaparecidos estão recebendo apoio especializado no município.

 

Sobre o acidente

 

De acordo com informações do Comando do 9º Distrito Naval, as causas do acidente serão investigadas. A Marinha ativou um plano de busca e resgate que terá um navio, um helicóptero e outras embarcações disponíveis no local para procurar os desaparecidos. Um inquérito administrativo será instaurado para apurar este acidente. O resultado da investigação sobre as causas do acidente deve sair dentro de 90 dias. As buscas devem continuar na segunda-feira, 6.

 

Texto ampliado às 17h21 para acréscimo de informações.

Tudo o que sabemos sobre:
Rio Amazonasdesaparecidosnaufrágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.