Seis pessoas morrem em acidente no Paraná

Veículo invadiu a pista contrária e bateu na lateral de um automóvel

Evandro Fadel,

02 Abril 2012 | 14h56

CURITIBA - Seis pessoas morreram em acidente ocorrido por volta das 19h30, no quilômetro 232 da PR-466, entre os municípios de Turvo e Guarapuava, a cerca de 270 quilômetros de Curitiba, na região central do Paraná. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, um Fiesta, com placas de São Paulo, mas ocupado por quatro moradores de Guarapuava, invadiu a pista contrária e bateu na lateral de um Cobalt, com placas de Turvo, onde viajavam duas pessoas. Os carros ficaram na lateral da pista, que não precisou de interdição. Todos morreram no local.

A polícia informou que, no momento do acidente, a pista estava seca. Há sinalização de que ali a velocidade máxima é de 60 quilômetros por hora e, mesmo sendo uma reta, qualquer ultrapassagem é proibida por se tratar de área escolar. Por enquanto, nenhuma testemunha do acidente apresentou-se à polícia. Uma pessoa que mora em uma casa nas proximidades disse apenas ter ouvido um barulho grande. Peritos devem analisar as causas do acidente.

No Fiesta estava uma família que costuma vender pães caseiros de porta em porta. Morreram Joel Antonio Correa, de 54 anos, seu filho Márcio Correa, de 34 anos, que dirigia o carro, e dois netos, Joice, de 13, e Marcelo, de 8 anos. No Cobalt viajavam Edvaldo Padilha Carneiro, de 44 anos, diretor e professor de uma escola, e sua mulher, a professora Maria Janete Klososki Carneiro, de 56 anos.

Embriaguez. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou ontem que, na madrugada de domingo, deteve um homem na BR-277, em Catanduvas, a 470 quilômetros de Curitiba, no oeste do Paraná, que estava ao volante de um carro em estado de embriaguez. O etilômetro apontou 1,008 miligrama de álcool por litro de sangue, dez vezes superior ao limite tolerado pela legislação. No banco traseiro do carro, sem cintos de segurança, estavam dois filhos do motorista, uma menina de sete anos e um menino de cinco anos.

A PRF tinha sido alertada por caminhoneiros sobre a possibilidade de o motorista de um Corsa estar embriagado, em razão da forma como dirigia pela rodovia. Uma barreira foi montada em frente ao posto, mas o carro passou em alta velocidade destruindo sete cones. O motorista foi perseguido pelos policiais que somente conseguiram abordá-lo quatro quilômetros à frente. As crianças foram levadas ao Conselho Tutelar de Cascavel, em razão de a mãe trabalhar à noite no abate de frangos.

Mais conteúdo sobre:
acidente paraná

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.