Seis pessoas morrem em queda de helicóptero da PM no ES

Seis pessoas morreram na queda de um helicóptero da Polícia Militar no município de Colatina, no norte do Espírito Santo. O acidente ocorreu às 3h30 desta segunda-feira, 16, quando a aeronave, que transportava órgãos para transplantes, sobrevoava o distrito de Barbados (zona rural do município), e explodiu supostamente ao colidir com uma pedreira. O governo do Espírito Santo decretou luto oficial de três dias e, por meio da sua assessoria, informou que arcará com todas as despesas de velório e traslado das vítimas. A Polícia Civil do Espírito Santo e o Centro de Investigações e Prevenções a acidentes da Aeronáutica (Cenipa) abriram inquérito para apurar as causas do acidente. Todos os corpos foram resgatados e encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Vitória. Os tripulantes são os médicos Eugênio Ferraz, Emanuel da Silva Vieira Júnior, Juliano Almeida do Valle; a paramédica e técnica em enfermagem Marly de Almeida Marcelino; o piloto Eduardo Ponzo Peres, investigador da Polícia Civil; e o co-piloto Álvaro Jorge Silva de Carvalho, capitão da PM do Estado de Sergipe. O helicóptero decolou de Vitória para Colatina, cuja distância é de 141 quilômetros, por volta das 23 horas de domingo, para captar um par de córneas e outro de rins. Os órgãos seriam utilizados em transplantes na capital capixaba. Ao retornar, a aeronave caiu numa região de difícil acesso. Por isso, um helicóptero da PM foi usado para içar os corpos, três deles carbonizados. A Polícia Civil informou que, no momento do acidente, três tripulantes chegaram a ser arremessados para fora da aeronave e outros três ficaram presos às ferragens.

Agencia Estado,

16 Abril 2007 | 18h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.