Seis são presos por chacina que deixou 8 mortos no PR

Policiais apreenderam uma pistola de fabricação israelense que foi usada na chacina do último sábado

Solange Spigliatti, Central de Notícias,

09 de outubro de 2009 | 11h04

Seis suspeitos de participar da chacina que deixou 8 mortos na noite de sábado, 3, foram presos na manhã desta quinta-feira, 8. Dos seis, um está descartado de ter participado da chacina; dos outros cinco, quatro, segundo a polícia, confessaram a participação na chacina. Sobre o outro há dúvidas, por causa de contradições entre os depoimentos. 

 

Veja também:

link Guerra do tráfico causou chacina que deixou 8 mortos no PR  

 

Entre os que confessaram está Wagner Jayson Pascoal, 23 anos, apontado como líder da quadrilha e mentor da chacina. Em depoimento, os quatro alegaram que o crime foi uma vingança contra a comunidade da Vila Icaraí pelo assassinato de um adolescente no local. Junto com a quadrilha a polícia apreendeu uma pistola Jericó 9mm de fabricação israelense usada no crime.

 

Segundo as investigações, os autores do crime estavam em três carros quando fizeram os disparos aleatoriamente, matando Everaldo dos Santos Silva, de 25 anos, Moisés Pereira Silva, de 28, Marcos Aurélio Mateus de Lima, de 17, Jancarlo da Silva, de 20, Jéferson Carvalho da Silva, de 25, Valdir Francisco Santos, de 19, Nilza Ribeiro dos Santos, de 29, e Mateus Alves da Silva, de 5 meses. Os nomes dos dois feridos não foram divulgados.

 

Foram utilizadas uma carabina ponto 30 e três pistolas com calibres diferentes.  O delegado afirmou que, agora, com a prisão do primeiro suspeito, será possível saber o número exato de autores da chacina. "Pode aumentar ou diminuir esse número", disse.

 

Clima tenso

 

Segundo uma moradora da região, que não quis se identificar, a população do Bairro Uberaba vive com medo. "Não podemos falar nada", reclamou. Esse pode ser um dos motivos para o baixo índice de denúncias pelo telefone 181.

 

"A população precisa fazer sua parte, precisa colaborar mais para nos ajudar a combater o crime", disse o comandante em exercício da Polícia Militar, coronel Luiz Rodrigo Larson Carstens.

 

Texto alterado às 15h28 para acréscimo de informações.

Tudo o que sabemos sobre:
chacinaParaná

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.