Seis suspeitos são detidos por ataques a prédios públicos em SC

Ataques começaram em 31 de março; ninguém ficou ferido nos oito ataques a prédios da Segurança Pública

Priscila Trindade , Central de Notícias

09 de maio de 2011 | 11h51

SÃO PAULO - Seis pessoas foram detidas na sexta-feira, 6, durante uma operação da Polícia Civil na Grande Florianópolis, em Santa Catarina, com o objetivo de coibir os atentados a prédios da Secretaria de Segurança Pública. Desde o dia 31 de março deste ano foram registrados oito ataques. Nenhum deles deixou feridos.

Na operação, que envolveu cerca de 60 policiais civis, foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão nos bairros Rio Vermelho, Vila União, Coqueiros e Estreito, em Florianópolis e também nas cidades de São José e Garuva.

Os suspeitos foram levados para a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC). Entre as prisões está a de um jovem, de 19 anos, pego em flagrante por receptação. Na garagem da casa dele foram encontradas a placa de uma motocicleta com registro de furto, além da roda dianteira de uma moto.

Um homem, detido por suspeita de fabricar as bombas lançadas nos prédios públicos, responderá a termo circunstanciado por desacato, resistência e por porte de pequena quantidade de maconha. Como não foi encontrado nenhum artefato, ele foi liberado. Além deles, outros dois homens prestaram depoimento e dois adolescentes foram flagrados e levados à 6.ª Delegacia de Polícia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso.

Entre as apreensões feitas na operação estão uma moto desmontada, um carro, uma quantidade pequena de maconha, uma TV LCD e outros objetos eletrônicos suspeitos de furto. As investigações sobre os autores dos atentados continuam.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.