Sem casa, famílias agora vivem em ônibus de banda

Irmãos dividem espaço após tornado devastar cidade

Lilian Simioni, GUARACIABA, O Estadao de S.Paulo

11 de setembro de 2009 | 00h00

Debaixo de um pedaço de móvel, uma Bíblia é mantida no lugar em que o tornado - que devastou boa parte de Guaraciaba, no extremo oeste de Santa Catarina - a deixou, em um gramado, a uns 30 metros de onde existia a casa. Aberta no livro Eclesiásticos, ela representa para a família Lazzari a esperança, a vontade de reconstruir. Apesar de o capítulo 48 falar de um "turbilhão", na sequência vem a reconstrução da tribo de Jacó. Danilo Lazzari, de 59 anos, que teve a casa destruída, uma filha e uma neta machucadas e perdeu a mãe, não tem dúvidas. "Não é coincidência a Bíblia ter ficado aberta nesta página. Ela nos dá uma força incrível, a força de vontade de recomeçar."

Danilo tinha tido o pressentimento, durante todo o dia, de que a festa em honra a São Paulo, já adiada na comunidade por duas vezes, não sairia no próximo domingo. À noite, foi para a reunião de organização com o filho. Quando voltou, já não tinha mais casa.

Depois de os feridos terem sido levados ao hospital e de o corpo da mãe ter sido encontrado, Danilo se abrigou no ônibus da banda da família. Ele e o irmão Ivo deram suporte para a criação da banda, há dez anos. Com dois CDs e um DVD gravados, o grupo percorre Santa Catarina, Paraná e partes do Paraguai e da Argentina fazendo shows que incluem música gauchesca, forró e sertanejo. O ônibus que carrega o sonho da banda Novo Embalo é, agora, abrigo. "Isso aqui é um hotel cinco-estrelas", diz Ivo.

De oito a dez pessoas dormem no ônibus desde então. Banheiro não tem, mas deve ser uma das próximas providências. Na casa de Ivo, cujas paredes ficaram em pé, são preparadas as refeições.

A água chegou de doações, o que deixa a família muito agradecida. Os Lazzari mandaram donativos aos atingidos pela tragédia do Vale do Itajaí, em novembro. "Víamos pela TV e não dava para acreditar. Agora, somos nós que estamos vivendo isso. Mandamos mantimentos e agora estamos recebendo", diz Ivo.

A organização e a limpeza são feitas da maneira possível. A iluminação, pelo menos, está garantida, com a bateria do ônibus. Assim que as famílias tiverem outro lugar para ficar, os shows com toda a banda devem recomeçar. Por enquanto, só a dupla Carlos e Diego, formada pelos filhos de Danilo e Ivo, é que vai tocar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.