Sem chuva, Curitiba pode ter racionamento de água

Cerca de 1,8 milhão de pessoas de Curitiba e região metropolitana podem começar a sofrer com o racionamento de água a partir do próximo dia 17, em razão da longa estiagem que tem atingido todo o Paraná. As chuvas da última semana, apenas 23 milímetros, e a economia espontânea da população foram insuficientes para repor a água dos reservatórios. "Esperamos até o fim da próxima semana, mas provavelmente teremos o racionamento", disse o gerente metropolitana da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), Antônio Carlos Gerardi.Uma nova frente fria está sendo aguardada para segunda-feira, mas as chuvas devem ser fracas. De acordo com o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), somente na primavera deverá chover com regularidade. Há cerca de duas semanas, a Sanepar havia feito apelos aos consumidores, inclusive com envio de panfletos para as casas, pedindo economia de 20% no consumo diário, o que evitaria qualquer tipo de racionamento. "Na primeira semana foi de 1% e, na segunda, de 6%", lamentou Gerardi.A empresa já planejou como será o racionamento. A princípio, o corte será feito por bairro, deixando-se de fornecer água durante 26 horas ininterruptas a cada semana. Caso não seja suficiente, o esquema pode se tornar mais rigoroso. Os mais atingidos pelo corte serão os habitantes das regiões central e norte da cidade. Eles são abastecidos pelas águas das represas do Iraí e do Piraquara, que foram mais prejudicadas.A barragem do Iraí, que tem capacidade de 58 milhões de metros cúbicos, estava nesta quarta-feira, 5, com 34,6% de preenchimento, já a do Piraquara, com capacidade de 23 milhões de metros cúbicos, tinha 61,4% preenchido. A represa do Passaúna, que atende o sul e oeste de Curitiba e o município de Araucária, está com preenchimento de 84% de sua capacidade total de 48 milhões de metros cúbicos.Os apelos pela redução espontânea continuam sendo feitos. Os 20% de economia propostos correspondem a 56 litros de água por habitante diariamente. De acordo com Bernardi, um banho de 15 minutos consome 105 litros de água. Se diminuir para 10 minutos, haverá economia de 35 litros. Com 8 minutos, já se atinge a meta proposta, sem levar em conta outras várias outras formas de economizar água durante o dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.