Sem licença e vistoria, sede da Rede Gospel é interditada em São Paulo

A Subprefeitura da Sé interditou na tarde de ontem a sede da emissora de TV Rede Gospel, que pertence à Fundação Evangélica Trindade, administrada pela Igreja Renascer em Cristo. Como revelou o Estado no fim de janeiro, o imóvel no número 1.410 da Avenida Lins de Vasconcelos, no Cambuci, zona sul de São Paulo, estava havia dois anos e meio sem licença de funcionamento e nunca passou por vistoria dos bombeiros. Espécie de púlpito eletrônico do casal de líderes da Igreja, Sonia e Estevam Hernandes, a sede da Rede Gospel abriga os estúdios do canal e os arquivos de fitas de vídeo. Pelo menos 40 pessoas trabalham diariamente no local. Segundo o advogado José Fernando Cedeño de Barros, nomeado há dois anos interventor judicial da Rede Gospel, após denúncias do Ministério Público, o imóvel não tem saída de emergência. "Trata-se de uma verdadeira tumba", diz. A Renascer divulgou nota afirmando que trabalha atualmente para terminar obras no local e regularizar o imóvel e manterá a Rede Gospel no ar, com material gravado. Pela manhã, a subprefeitura liberou três dos oito imóveis interditados por conta do desabamento do teto do templo da Renascer, que ruiu no dia 18. A casa de propriedade do representante comercial Marassoré Moregola, de 66 anos, foi liberada parcialmente porque a edícula do imóvel ainda corre risco de desabar. "Só voltaremos depois que um perito afirmar que não há mais risco."

Rodrigo Brancatelli e Marcela Spinosa, O Estadao de S.Paulo

11 Fevereiro 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.