Sem metrô, trânsito pode ficar caótico na hora do rush

A circulação de veículos na cidade de São Paulo está muito comprometida nesta terça-feira, 15, devido à paralisação do Metrô e a suspensão do rodízio municipal de veículos. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) estima que o trânsito à tarde fique tão complicado quanto na manhã, quando o índice de congestionamento bateu o recorde para uma terça-feira.Nesta tarde, a situação melhorou e o índice de lentidão ficou em 21 quilômetros, às 15h30 horas, de acordo com medição da CET, abaixo da média do horário, de 29 km. Mas, a tendência é de que o número aumente bastante com o horário de pico, após as 16 horas.Às 9 horas da manhã desta terça, foi registrado um congestionamento de 188 quilômetros, o pior índice do ano. Às 8h30, o recorde já havia sido batido, com 172 km de trânsito parado. Com a greve, muitos motoristas decidiram ir ao trabalho de carro. A SPTrans, empresa que administra o transporte coletivo na capital, colocou em prática o Plano de Apoio entre Empresas de Transporte frente a Situações de Emergência (Paese), alterando o percurso de 103 linhas, para que os ônibus circulassem até o centro. Além disso, as empresas de ônibus estão circulando com a frota máxima.Nesta tarde, de trânsito bem mais tranqüilo, o pior ponto encontra-se no Corredor Norte Sul, sentido Santana, do Viaduto João Julião da Costa Aguiar até a Rua Estado de Israel com três quilômetros de lentidão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.