Sem net no final do ano letivo

Carta 19.364Desde o dia 13/11, o Speedy da Telefônica está instável na escola onde trabalho. Nos dias 14 a 17/11 ficamos sem sinal completo de internet. A Central de Atendimento da Telefônica e o Ombuds receberam vários contatos meus pedindo explicações e soluções emergenciais. Nesses dias sem internet,, deixamos de vender cursos e receber pagamentos dos alunos. Eles fazem o curso on-line, e, como estamos no fim do semestre, precisam entregar as atividades completas nesta semana (carta 17/11). Muitos reclamaram a falta de internet, o que certamente causou má imagem de nossa empresa. Reclamar não está adiantando. Nossa questão: a Telefônica não deveria avisar com antecedência o período de manutenção, para a empresa se prevenir de alguma forma, como o fazem Sabesp e Eletropaulo?LUIZA CRISTINA R. OLIVEIRACapitalA Telefônica responde:"O Speedy da escola da leitora está operando normalmente. A cliente será ressarcida do valor da assinatura correspondente ao período em que a linha teve problemas. Nós a contatamos para prestar esclarecimentos, lamentamos e pedimos desculpas pelos transtornos. Para outros esclarecimentos, os clientes devem entrar em contato com a Central de Atendimento, ligando 10315 (ligação gratuita). Esse serviço funciona 24 horas, durante os sete dias da semana."A funcionária Luiza Leonel informou, dia 14, que ainda não receberam o ressarcimento. A escola ficou uma semana sem internet e perdeu alunos, por estar em época de rematrícula.Carta 19.365Planos e linhasMeu problema com a Telefônica é por causa da mudança de pulsos para minutos. Contatei a empresa em 3/7 para mudar o plano para o Pasoo, pois iam migrar a conta automaticamente para o plano básico, o que não me interessa porque falo bastante ao telefone. No dia 28/9, mais de dois meses depois, liguei para a empresa porque a conta veio muito alta e fiquei sabendo que a migração pedida não fôra feita. Tentei vários contatos, abri mais sete ocorrências, mas tudo em vão, pois o retorno prometido pelas atendentes não ocorreram e nada foi resolvido. JOSÉ MAURÍCIO VOLPATOCapitalA Telefônica responde:"Já regularizamos a situação do assinante sem ônus financeiros para ele. Contatamos o leitor para esclarecimentos e pedimos desculpas pelos possíveis transtornos. Para esclarecimentos, os clientes devem contatar a Central de Atendimento pelo 10315 - a ligação é gratuita e funciona durante as 24 horas de todos os dias da semana." Há seis meses, eu tinha três linhas telefônicas em meu nome em Santos e Santana do Parnaíba (SP), e uma aqui na capital. Enviei um formulário para a Telefônica, com toda a documentação pedida e firma reconhecida, para transferir a linha de Santos, mas a empresa transferiu a linha de Santana do Parnaíba, que nem foi citada no formulário. Depois de várias reclamações, contatei a Ouvidoria da empresa e no dia 10/10 abri um processo. Até hoje (carta de 6/11) não tive resposta.CLEIDE MARIA de CASTRO RIBEIROCapitalA Telefônica responde:"Contatamos d. Cleide para esclarecer as providências tomadas. Lamentamos o eventual transtorno causado, e pedimos aos assinantes que, para esclarecimentos, entrem em contato com a Central de Atendimento pelo 10315 (ligação gratuita)."A leitora informa que já puseram seu nome na linha de Santana do Parnaíba, mas não resolveram o problema da linha de Santos. Desde o dia 1/11 (carta de 5/11) espero que um técnico venha arrumar o meu Speedy, que não está funcionando. A Ouvidoria não toma providências. Abri protocolo mas a atendente disse que ele não existe e tive de abrir outro. Fiquei 1 hora e meia ao telefone para finalizar o pedido, e nada foi feito.ANA LÚCIA MENDES DIAS SILVAGuarulhos/SPA Telefônica responde:"O Speedy da cliente, após os ajustes técnicos, funciona normalmente. Ela será ressarcida do valor da assinatura correspondente ao período em que o serviço teve problemas. Lamentamos o ocorrido e pedimos desculpas pelos transtornos causados. Para esclarecimentos me geral, nossos clientes devem contatar a Central de Atendimento pelo 10315 (ligação gratuita). O serviço funciona durante as 24 horas do dia, durante os sete dias da semana."Correspondência para São Paulo Reclama: e-mails para spreclama.estado@grupoestado.com.br; cartas para Av. Eng.º Caetano Álvares, 55, 6.º, CEP 02598-900 ou fax 3856-2929, com nome, end., RG e tel., a/c de CECILIA THOMPSON, podendo ser resumidas a critério do jornal. Cartas sem esses dados não serão consideradas. As respostas não publicadas serão enviadas pelo correio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.