Sem-terra deixam sede do Incra em Recife

Os trabalhadores rurais desocuparam nesta terça-feira à tarde a sede do Incra, em Recife, um dia depois da ocupação e de terem conseguido a promessa de atendimento de quase todas as suas reivindicações. "Foi uma das maiores vitórias dos trabalhadores nos últimos tempos", afirmou o diretor de política agrária da Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Pernambuco (Fetape), João Santos. Dos R$ 13,7 milhões reivindicados para os assentamentos, o superintendente regional do Incra, Geraldo Eugênio, garantiu a liberação de R$ 10 milhões em créditos de produção, neste ano, o que vai beneficiar 1,2 mil famílias assentadas, e mais R$ 1,1 milhão em créditos de implantação, habitação e alimentação. Também se comprometeu a vistoriar, neste ano, 24 das 34 áreas ocupadas no Estado sob a coordenação da Fetape. João Santos lembrou que há um ano e meio a Fetape não vinha fazendo pressão, limitando-se a dialogar com o governo. "Ficou claro que só na pressão e com mobilização os trabalhadores conseguem avançar nas questões referentes à reforma agrária", disse ele, frisando que os trabalhadores vão acompanhar, fiscalizar e cobrar tudo o que foi prometido, "para que o acordo não fique no papel".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.