Sem-teto invadem prédios no centro de SP

Dois prédios foram invadidos na região central da cidade de São Paulo no início da madrugada desta sexta-feira por famílias de sem teto do centro de São Paulo. O grupo é liderado pelo Movimento Pró-Moradia do Centro (MMC). "Nós fizemos uma carta à impresa e nela reivindicamos a aprovação de um projeto que tramita desde 1991 no Congresso Nacional para a criação de um fundo nacional de habitação popular", disse Luiz Gonzaga da Silva, líder do Movimento.Além desse fundo, o MMC reivindica a criação de um subsídio habitacional para famílias que tenham uma renda mensal de até 5 salários-mínimos. "Lutamos também para que o governo pare de cortar os gastos nas áreas sociais", disse Gonzaga. Um dos prédios invadidos, por 1.000 pessoas, fica na Praça Nina Rodrigues, na Várzea do Glicério, e pertence ao INSS, cujos funcionários ainda estão em greve e há tempo não utilizam suas dependências.Outro imóvel foi invadido também na Rua Bráulio Gomes, ao lado da Praça Dom José Gaspar, na região da República. Neste, cerca de 500 pessoas, a maioria moradores sem-teto do Centro, ocupam vários andares.Policiais militares já foram acionados e estão nos dois endereços. Não houve conflito até o momento. Segundo o delegado do 1.º Distrito Polcial, da Sé, não houve violência nem danos materias nas duas invasões e ninguém foi detido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.