Sem-teto ocupam antiga sede da Leste, em Salvador

Pelo menos 50 pessoas ? entre elas crianças - do Movimento Sem-Teto de Salvador (MSTS) invadiram o casarão onde funcionava a sede da antiga companhia ferroviária Leste Brasileiro, situada no Bairro do Comércio, na capital baiana. A ocupação ocorreu na noite de ontem e só não foi ampliada porque policiais militares que circulavam pela área evitaram a entrada de um número maior de pessoas no prédio. É a primeira ocupação de sem-teto realizada no centro de Salvador. Apesar da portada de ferro, cerrada com grossas correntes e cadeados, os invasores conseguiram penetrar no local por uma janela lateral no primeiro andar. A movimentação chamou a atenção dos policiais que vigiavam um prédio vizinho, onde foi realizada até a noite de ontem a versão baiana da Casa Cor. Constatada a ocupação os PMs passaram a montar guarda na porta da antiga sede da Leste para evitar a entrada de outras pessoas. Um homem que se identificou como Moacir Andrade alegou aos policiais que guardavam o local ser o novo proprietário do imóvel arrematado em leilão há três anos. Ele contou que o local deve ser reformado em breve para a instalação de uma universidade. Ele entrou hoje com pedido de reintegração de posse na Justiça baiana. Ao mesmo tempo, três líderes do MSTS tentavam uma nova rodada de negociações com o Secretario de Habitação de Salvador, Fernando Medrado para reivindicar moradia para pelo menos 17 mil famílias carentes da cidade. Na semana passada na primeira reunião, Medrado disse que a prefeitura está buscando firmar um convênio com a Caixa Econômica Federal para construir 15 mil casas mas o acordo ainda não foi acertado. Até a tarde de hoje os sem teto permaneciam ocupando o prédio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.