Sem-teto ocupam terreno no Ipiranga

Cerca de 500 integrantes do Movimento dos Sem Teto de Heliópolis ocuparam, no início da madrugada, um terreno da Prefeitura na Avenida Tancredo Neves, altura do número 2.000, no Ipiranga, zona sul de São Paulo. Eles reivindicam a destinação de áreas para moradia e a construção de conjuntos habitacionais. "A Prefeitura hoje só tem muita conversa, muita reunião, e não decide nada", disse o diretor da associação, Paulo Roberto Nunes Viana.Os invasores montaram um acampamento com lonas. Nele, instalaram energia elétrica por meio de ligação clandestina com um poste próximo ao local. Também conseguiram água encanada, que foi retirada de um encanamento do terreno. O terreno invadido tem 2.400 metros quadrados. O diretor do movimento reivindica o terreno para estebelecer 80 famílias. "Aqui a gente calcula que cabem 80 famílias", afirma ele. Mas o subprefeito do Ipiranga, Carlos Massato Kiyomoto, acha que o terreno não é apropriado. Ele esteve no local para conversar com os invasores, e marcou uma reunião com os invasores na segunda-feira, na sede da sub-prefeitura. Depois da reunião de segunda-feira, os sem-teto farão uma assembléia para discutir as propostas da Prefeitura. "Vamos permanecer na terra até conseguir algo", adianta Viana. Kiyomoto afirma que a Secretaria Municipal de Habitação está procurando terrenos para destinar aos sem-teto, em Heliópolis e outras localidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.