Sem-teto promovem invasões e protestos na capital paulista

Desde à 1h30 da madrugada desta quarta-feira cerca de 300 pessoas da União dos Movimentos de Moradias (UMM) estão acampadas em frente à sede da Prefeitura de São Paulo, no centro da capital paulista. Elas exigem da administração municipal um local onde residir. Outro grupo, com praticamente o mesmo número de pessoas e ligado ao mesmo movimento, invadiu, no início da madrugada, um prédio em construção na Estrada Santa Inês, próximo ao Horto Florestal, na zona norte da capital. Segundo os líderes do movimento de invasores, as obras foram embargadas porque o prédio teria sido construído em uma praça pública. Outros sem-teto tentaram invadir ainda nesta madrugada prédios da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) localizados na Avenida Rangel Pestana, no centro da capital. O prédio do Hotel São Paulo, no centro, também era alvo dos sem teto. Mas as duas invasões foram suspensas depois que o grupo recebeu a promessa de uma reunião, às 9 horas desta quarta, com representantes do governo do Estado e da CDHU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.