Semáforos com câmeras não multam à noite em São Paulo

É noite, o cruzamento está escuro e deserto e o motorista fica sempre com aquela dúvida: parar no semáforo vermelho ou dar uma espiadinha se nenhum outro carro vai cruzar pela transversal e ir embora? Muita gente prefere a segunda alternativa por questão de segurança, mas acaba parando por medo de cruzar e levar uma multa.Ao contrário de outras cidades, como São Caetano do Sul, no ABC paulista, os semáforos paulistanos equipados com câmeras não têm nenhuma indicação sobre se fiscalizam ou não as ultrapassagens à noite. E o assunto nunca foi bem esclarecido pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).Afinal, os semáforos multam ou não à noite? Na quinta-feira, 15, a CET esclareceu que os 60 semáforos paulistanos equipados com as câmeras para flagrar avanço do sinal vermelho não funcionam à noite. Segundo a companhia, esses equipamentos deixam de operar assim que escurece - o que não é, claro, justificativa para que se cruze o semáforo vermelho sem bastante cuidado.Outras medidasDe acordo com a CET, na capital são adotadas outras medidas para aumentar a segurança à noite, como manter semáforos com a cor amarela piscante ou deixar menores os tempos de abertura e fechamento à noite. Sessenta câmeras que flagram infrações ficam nos semáforos da capital. Quarenta radares fixos e 40 móveis estão espalhados pela Cidade. Existem 100 lombadas eletrônicas em São Paulo.As câmeras que vigiam o trânsito nos semáforos paulistanos não têm capacidade para registrar infrações à noite em filme fotográfico. Isso porque, para caracterizar a ultrapassagem e cobrar a multa, é preciso o registro um trecho extenso onde apareça o semáforo, a via e as faixas de pedestre, além do veículo. Na escuridão, nem os mais potentes flashes dão conta de tal tarefa.Entre os motoristas, há bastante desconhecimento do fato. ´Parece que uma época multavam à noite, agora não multam mais?´, questiona o taxista Luiz Guilherme Nogueira. Segundo o advogado Cyro Vidal, presidente da Comissão de Trânsito da OAB-SP, não há nenhuma lei ou portaria que determine a desativação da fiscalização de ultrapassagem à noite. A CET alerta que os radares que monitoram excesso de velocidade permanecem ativos 24 horas por dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.