Seminário discute os problemas e o futuro da América Latina

Presidente Dilma Rousseff participará da sessão plenária de abertura nesta segunda, com o tema 'Desenhando oportunidades para o crescimento'

Luciana Nunes Leal, O Estado de S. Paulo

08 Dezembro 2013 | 21h00

RIO - Os problemas e o futuro da América Latina são o tema do seminário que começou neste domingo, 8, no Rio e reunirá até esta terça-feira empresários, governantes e representantes da sociedade civil. O encontro é organizado pela Clinton Global Initiative (CGI), fundada pelo ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton.

A presidente Dilma Rousseff participará na segunda da sessão plenária de abertura, com o tema "Desenhando oportunidades para o crescimento". Em seguida, a presidente embarca para a África do Sul, acompanhada dos ex-presidentes Luís Inácio Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso, José Sarney e, provavelmente, de Fernando Collor. A comitiva participará da missa fúnebre em homenagem ao líder Nelson Mandela.

Na noite de domingo, Clinton participou, no Palácio da Cidade, de um jantar oferecido pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB), que fez uma apresentação das principais sobre desenvolvimento e ações do poder público na cidade. Além de empresários e políticos, o evento contou com a participação de artistas, como Gilberto Gil e Zeca Pagodinho.

O seminário acontece no Hotel Copacabana Palace. No domingo, poucos integrantes do grupo Black Blocs chegaram a ensaiar um protesto em frente ao hotel, mas a manifestação foi rapidamente dispersada pela Polícia Militar.

As sessões de discussão do seminário terão três eixos, segundo a organização do seminário: Desenvolvendo a Capacidade Humana, Planejando o Crescimento Verde e Mobilizando o Potencial da Tecnologia e Inovação. Entre os participantes estão o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvido (BID), Luis Alberto Moreno; o presidente da Nike, Mark Parker; o presidente da construtora Andrade Gutierrez, Otavio Marques de Azevedo; o presidente do conselho de administração da siderúrgica Gerdau, Jorge Gerdau Johannpeter, e o diretor-presidente da Natura, Alessandro Carlucci.

Segunda, haverá mesas redondas sobre revitalização e transformação econômica na América Latina e sobre mulheres empreendedoras. Na terça, o primeiro debate será sobre desenvolvimento na primeira infância. "Mobilizando para o futuro", é o assunto da sessão plenária de encerramento.

Além da discussão sobre os desafios do continente, a Clinton Global Initiative, lançada em 2005, se dedica a promover ações objetivas para o desenvolvimento social e econômico. Segundo a CGI, 250 compromissos já foram firmados com iniciativas no Brasil e na América Latina.

"Muitos países da América Latina têm sido um modelo na resolução de desafios críticos por meio da colaboração criativa entre os setores governamental, privado e sem fins lucrativos, e fazendo isto de maneiras que podem ser replicadas universalmente", diz Clinton no site da CGI. "Vamos destacar projetos de sucesso que já começaram a acelerar o desenvolvimento econômico, melhorar a educação, capacitar mulheres e meninas e enfrentar questões ambientais e climáticas, e buscaremos oportunidades para expandir esses programas." (Colaborou: Wellington Bahnemann)

Mais conteúdo sobre:
seminário Dilma Rousseff América Latina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.