Seminário será tema de livro do Memorial

Os três dias de painéis e a conferência realizada ontem como parte do seminário Liberdade de Imprensa e Democracia na América Latina, coordenado pelo Memorial da América Latina, em São Paulo, vão virar livro. Deve ser lançado este ano, reunindo o conteúdo debatido, sob curadoria dos jornalistas Eugênio Bucci e Carlos Eduardo Lins da Silva.

, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2010 | 00h00

O seminário "conseguiu reunir proposições diferentes e elevadas, que respeitam a convivência e afirmam com elegância sua unicidade", observou Bucci.

No primeiro dia de evento, Liza Shepard, ombudsman da National Public Radio (NPR), produtora de conteúdo para cerca de 900 rádios nos Estados Unidos, com orçamento anual de US$ 150 milhões, debateu formas de financiamento para a imprensa. A sobrevida da NPR só se dá por financiamento do governo e por meio de doações.

A opção de financiamento governamental aos meios de comunicação foi considerada pelos debatedores como uma alternativa ao que consideram uma "censura sutil", decorrente da dependência de verba de publicidade.

Foram discutidas também as formas de censura. O diretor da Escola de Direito da FGV, Joaquim Falcão, e o diretor-presidente da ESPM, José Roberto Whitaker Penteado, avaliaram o poder que a internet tem para driblar o problema, discutiram eleições e censura judicial. Ontem foi a vez do ministro do STF, Carlos Ayres Britto, que defendeu a liberdade de expressão. / R.A.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.