Senado aprova a contratação de controladores de vôo

O Senado aprovou nesta terça-feira, 27, uma medida provisória que permite à Aeronáutica a contratação temporária, sem concurso público, de 60 controladores de tráfego aéreo. A MP foi editada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva no início de novembro, no auge da crise no setor aéreo. Os líderes dos partidos de oposição criticaram o governo por não ter enviado um projeto de lei em regime de urgência com o pedido de autorização para contratação dos controladores de vôo. "Vamos votar a favor da MP porque se votássemos contra daríamos a impressão de que somos contra os controladores", argumentou o líder do PSDB, Arthur Virgílio Neto (AM). "O governo mandou para o Congresso uma coisa inócua porque pediu autorização para contratar esses controladores de vôo, que ainda estão sendo treinados. Ou seja, o governo poderia ter mandado um projeto de lei, sem precisar de baixar mais uma MP", afirmou o líder do PFL, José Agripino Maia (RN). "Essa MP serviu apenas para o governo justificar à sociedade que tomou uma providência. É a MP dos fogos de artifício." A contratação de novos controladores de vôo foi uma das medidas adotadas para conter a crise nos aeroportos do país. A operação-padrão dos controladores começou às vésperas do feriado de Finados, em novembro de 2006, causando atraso nos pousos e decolagens. O Brasil conta com 2.115 controladores de vôo militares e 493 civis.

Agencia Estado,

27 Fevereiro 2007 | 21h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.